O projeto

 

Nosso Desafio

CONSTRUIR OS PILARES DO NOVO MODELO DE REMUNERAÇÃO PARA SAÚDE SUPLEMENTAR

Como redesenhar de forma colaborativa um novo modelo de remuneração do sistema de saúde suplementar para que traga mais eficiência ao sistema e qualidade de serviço ao paciente?

Nosso objetivo

Nosso objetivo final é redesenhar os pilares do modelo de remuneração do sistema de saúde suplementar para que possamos ter mais qualidade de serviço e transparência das informações para inibir a corrupção e tornar o sistema mais acessível para os stakeholders e, principalmente, para o paciente.

 


Premissas do Projeto

 

Eficiência do Sistema

O novo design de modelo de remuneração deve focar na eficiência e eficácia do sistema, para que não se gere gastos e recursos desnecessários e para que as ações desenvolvidas sejam eficazes.

Foco na Qualidade de serviço para o paciente

O novo modelo de remuneração deve seguir o princípio que a finalidade dele é servir a qualidade de serviço ao PACIENTE sempre em primeiro lugar.

 

Transparência total

DO PROJETO: Todo o projeto deve ser documentado e divulgado simultaneamente na plataforma online do projeto.

Todos as reuniões e encontros devem sempre acontecer de forma aberta, co-criativa e organizada previamente com a ANS, não podendo haver encontros exclusivos para evitar influência

DO NOVO MODELO DE REMUNERAÇÃO: O novo modelo de remuneração deve ser claro para todos stakeholders e ético em todas instâncias.

NOVO MODELOS PRECISAM DE NOVAS RELAÇÕES

É imprescindível que todas as partes do sistema mantenham um relacionamento aberto e franco, proporcionando diálogo e discussões construtivas. O relacionamento deve ser ético e respeitoso e não privilegiar nenhuma das partes, para que possa levar a um ambiente de colaboração e parcerias. Para isso é importante focar nas similaridades e não nas diferenças para que se crie uma confiança entre todos.

 

Valorização dos bons profissionais

O modelo de remuneração deve valorizar e encorajar que todos sejam melhores profissionais, que busquem qualificação e excelência em suas atividades e assim sejam remunerados de maneira justa pelos bons serviços prestados.

Informação para todos

É essencial que a informação circule entre todas as partes envolvidas, e que a mesma seja rastreável. A partir disso, como consequência, será possível a geração de dados, que poderão ser comparados.

 

VISÃO SISTÊMICA

É imprescindível que os stakeholders do sistema de saúde suplementar possuam uma visão holística e considerem as necessidades e valores dos demais envolvidos, prezando por um modelo que beneficie o SISTEMA como um todo e que seja ganha-ganha-ganha.

Monitoramento Compartilhado

O novo modelo deve contar com a participação ativa de todos os stakeholders para monitorar e avaliar o seu andamento e execução, fazendo ajustes necessários para que seja possível privilegiar os bons profissionais e a qualidade do serviço para o usuário.

 

O usuário como parte ativa no sistema

O foco do novo modelo de remuneração deve beneficiar o usuário e o mesmo deve ser um membro ativo do sistema, com clareza de todas as partes envolvidas e como o sistema funciona para que possa assumir seu papel com mais consciência e responsabilidade.